ARTIGOS

O Divino e o demônio em " O Guardador de Rebanhos" de Alberto Caeiro  

Pr.Ms.Dr.Natanael Gabriel da Silva

Só a Natureza é divina, e ela não é divina...

Resumo
O autor estuda o poema O guardador de rebanhos de Fernando Pessoa
sob o pseudônimo de Alberto Caeiro. Observa nessa obra a angústia de
quem guarda pensamentos que se dispersam. Relaciona-o com Nietzsche
quando descobre a falta de consistência do discurso teológico de
sua época. Esse discurso baseava-se numa forma de pensar Deus ainda
presa à metafísica. Era preciso ir além dela. Parecia não haver saída: ou
“Deus morre” ou ele é “outra coisa”, o que daria no mesmo. Ou Deus
estava morto ou a dimensão da compreensão humana havia criado um
Deus que não era Deus. O autor relaciona o poema de Fernando Pessoa
com o pensamento de Paul Tillich.
Palavras-chave: Fernando Pessoa, Alberto Caeiro, Nietzsche, morte de
Deus, Tillich.    

Texto Completo: PDF

                               

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Jesus Cristo está voltando!
Você tem obedecido ao Seu Chamado?


Tudo estava marcado! Chegaria à Escola e juntamente com os outros professores, levaríamos as crianças da quinta e sexta série para assistir um filme no Shopping. Na correria do dia a dia, muitas vezes saio correndo e orando pelo caminho, após engolir rapidamente o café da manhã. Mas especialmente hoje, ao me levantar, senti que o Espírito do Senhor estava a preparar meu coração para algo, mas o que seria??? Tentei entender minha inquietação nas entrelinhas do pensamento, mas nada encontrei. Tomei meu banho e antes de fazer qualquer coisa que fosse, puxei minha Bíblia do aparador, li o Salmo 90 e orei fervorosamente em espírito. Em seguida, peguei a minha pasta e me dirigi para a Escola, desci as escadas da entrada e vi muitos alunos e mães aglomerados, adentrei o portão principal, mas notei que a diretora caminhou para fora, nunca havia visto, ela chegar tão cedo. Resolvi parar e fiquei olhando a movimentação, enquanto ela convocava todos a chegar mais perto. Notei seus olhos vermelhos, as lágrimas escorrendo, seu semblante de dor. Ela então anuncia que ninguém mais irá ao cinema, pois um aluno do ensino médio havia falecido de madrugada, e em seguida dispensou todos os alunos.  As professoras, funcionários e alunos, todos estavam lamentando a morte tão precoce do aluno. Procurei me interar dos fatos e soube que ontem, dia 01 de dezembro de 2010, o aluno estava treinando Futsal na quadra da Escola, para os jogos intercolegiais, quando se sentiu mal,desmaiou e após voltar a si, sentou nas escadas da quadra, ainda atordoado e com fortes dores no peito. O SAMU foi acionado uma vez... duas vezes.. Demorou um pouco, mas veio com uma equipe especial, socorreu e o levou, mas ao dar entrada no Hospital Regional, não resistiu e veio a falecer. A Direção da Escola ficou sabendo por volta da 01h00min h da manhã sobre o ocorrido. Todos estavam perplexos!!! Caminhamos em silêncio a sala dos professores a fim de reunirmos e esperarmos o noticiário da TV.
Como era a mais nova na Escola, procurava tentar lembrar quem era o aluno, fui até a secretária, me mostraram uma foto, mais parecia antiga... Eu pensava... quem será????Será que dei aula para ele??? Estava agora no período da manhã, mas havia ficado à noite no ensino médio com outra professora durante dez dias, para me familiarizar com o sistema pedagógico da escola e conhecer os alunos, era tempo suficiente para guardar alguns rostos. Mas olhei atentamente a foto e não decifrei quem era. Voltei para a sala dos professores, nisso entrou a professora que citei anteriormente, fiquei surpresa, o que ela estaria fazendo ali e justamente hoje??? Ela se dirigiu a em minha direção, muito alegre, havia vindo passar as notas finais do computador. Comprimentei-a e em seguida lhe perguntei se ela sabia a respeito do aluno? Ao que respondeu que não! Ficou muito chocada, mas eu não tinha muitos detalhes para passar para ela, a não ser o nome do jovem. Ele tinha dezesseis anos e sua vida foi ceifada repentinamente.
A diretora entrou, ligou a TV, o jornal estava começando. Ficamos todas atentas, a notícia se espalhara, o repórter deu ênfase ao assunto e em seguida  mostrou a foto atual do jovem. A professora grudou meu braço, estava gelada, eu sentei para não cair, estava estarrecida. O jovem era muito popular à noite, período que estudava, gostava de tocar violão, era brincalhão. Em um determinado dia, havia preparado uma aula de Filosofia, e o tema envolvia uma reflexão sobre “Vida e Morte”. Pedi a atenção dos alunos, o jovem em questão tocava seu violão no fim da sala, juntamente com outro amigo,enquanto suas amigas cantarolavam. Pedi sua atenção, procurei fazê-lo entender que não era à hora apropriada para a música, mas que no momento certo, iria usar o talento dele na aula, propus uma música para a próxima aula. Fizemos uma roda e começamos o debate-crítico do tema da aula. À medida que falava, o jovem ria e dizia que era muito jovem para pensar sobre a morte, que ainda teria muita vida à frente.  Enquanto via a reportagem sobre aquela fatalidade, pensava agora em seu rosto, sua expressão jovem, realmente um belo rapaz, cheio de vida. Mas havia chegado à hora de sua partida, o bilhete já havia sido pago, o condutor da ultima viagem o aguardava. Seu coração simplesmente parou, ele foi convocado para voltar para casa do Pai.
Fiquei pensando como nossa vida terrena é tão fugaz e muitas vezes não fazemos o que compete a nós cristãos fazermos, ou seja, levar a Palavra do Senhor Nosso Deus as pessoas, enquanto é dia, pois a noite cai tão rápido e aí será tarde demais. 
Abri meu ORKUT, para ver os recados, e lá estava a chamada nas páginas de seus amigos, logo abaixo, sua foto com muitas mensagens de condolências e de saudades.
Alguém disse que o ser humano somente conseguirá preencher o vazio da sua alma,quando retornar para casa, quando voltar ao Ser Absoluto, a Deus. Somos seres espirituais vivendo experiências humanas, e qual dolorosa consegue ser esta nossa estadia aqui nesta vida terrena. Mas podemos amenizar estas dores, preenchendo nossas vidas com o trabalho do Senhor.
 No alto do ORKUT reluzia a frase do dia:

APRENDA ALGO HOJE!

Sim, eu aprendi! Que a nossa vida somente tem valor, se gastarmos em ajudar o próximo, nos preocuparmos com ele, parar para ouvir a música que entoa em cada coração, sentir o coração bater no mesmo compasso do outro, se doar por completo e fazer valer à pena, os poucos dias que temos na passagem desta terra.

Jesus Cristo está voltando!
Você tem obedecido ao Seu Chamado?


Vidas estão sendo ceifadas sem encontrar resposta as perguntas: Qual a razão da minha vida? Com que propósito vim ao mundo? Jovens, crianças e adultos estão morrendo sem ouvir do amor de Deus, sem sequer terem a chance de entregar sua vida ao Senhor.
Hoje aprendi que a oportunidade de falar de Jesus muitas vezes não volta mais.
Não deixemos para amanhã para falarmos do amor de Deus e levarmos o ser a ter o encontro pessoal com Jesus Cristo. Então, a morte não terá mais poder sobre sua vida, pois Jesus Cristo já venceu a morte na cruz para dar Vida Eterna e vida em abundância.

ANUNCIE  A TODA CRIATURA!

JESUS CRISTO VIVE E ESTA DE BRAÇOS ABERTOS A 

LHE ESPERAR!

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu Filho Unigênito, para todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a Vida Eterna!” (João 3:16-Bíblia Sagrada)

                              Paz em Cristo Jesus
                                                     Marisa Santos

             

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixem seu comentário,voce é muito bem vindo(a).

Pesquise